quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Um 2010 a sorrir para todos

Horas e horas a ensaiar este mimo para os nossos amigos...
Para ver ao vivo na Figueira da Foz onde este quinteto vai arrasar (cuufff cufff) nesta passagem de ano (",)

Realização: Ruben Ramos

Try JibJab Sendables® eCards today!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Meter água


Lembro de pensar cá com os meus botões quando comecei a trabalhar no meu actual emprego que era um privilegiado!!! E sou, de facto!!! Nada como sair do nosso local de trabalho e levar com uma vista fantástica sobre a ribeira do Porto, com o seu reflexo no Rio Douro ou com a majestosa Ponte D. Luís. Isto sem falar no ambiente animado que se vive na Ribeira de Gaia!
Mas como diz o ditado, não há bela sem senão… e este ano que já tinha “metido água” em todos os aspectos tinha de acabar da melhor forma.
As notícias sobre as cheias no Peso da Régua já nos tinham posto de sobreaviso e a Capitania do Porto confirmou os nossos receios. E vai daí, em vez de vestir o pijama, vi-me obrigado a vestir roupa quente e rumar à meia noite para o Cais de Gaia para transferir umas centenas de caixas de vinho! É verdade que estava a precisar de um pouco de exercício mas voltar ao ginásio já era uma das minhas resoluções para 2010…
O Rio Douro acabou por ficar a meio metro do cima da margem mas se a chuva continuar a cair, conto seriamente concretizar um dos meus sonhos no início de 2010:
Ir trabalhar de iate… euhhhhhhh… ou então de canoa!!!

sábado, 26 de dezembro de 2009

bola de neve

A primeira curta-metragem de Filipe Palmeiro com o próprio, Filipe Salgado, Jorge Dourado, José Santos e Luís Milhazes nos principais papeis (",)

clicar aqui

Som da semana: Kurd Maverick - Blue Monday

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

bananeiro...

Ele há belas tradições…
Já me tinham dito várias vezes que o bananeiro em Braga era um evento a não perder… De minha parte, digo-vos sinceramente que nunca uma banana me tinha sabido tão bem! O moscatel, não... Só serviu mesmo para a “empurrar”!!!
Aquilo que destaco mesmo é o ambiente que se vive nas ruas… A animação e o espírito natalício transformam as ruas da cidade de Braga numa mega-party de “aquecimento” para a ceia de natal!
O único senão é mesmo a distância.
E vai daí, penso que a solução será mesmo trazer esta tradição para Vila do Conde no próximo ano.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz nataaaaaaaaalllll

At an antique desk
An old man sits alone
It's Christmas Eve
And it's almost time to go

He signs his name to a letter he just wrote
Then he reads it back with a voice as soft as snow

I want peace on earth for Christmas
In a world where there's not one hungry child
They would hope and faith
Conquers fear and hate
All I'm asking for is a little more love

Then he walks outside
And he climbs up on his sleigh
And calls out to his reindeer
Off they fly away
Oh tonight he'll make a million dreams appear
While he wishes that his own dreams would come true this year

I want peace on earth for Christmas
In a world where there's not one hungry child
They would hope and faith
Conquers fear and hate
All I'm asking for is a little more love

That they would hope and faith
Conquers fear and hate
All I'm asking for is a little more love

Reba Mcentire

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Resolução para 2010 (nº3)



Curiosamente, este presente veio acompanhado de um belíssimo saco de gomas e de uma mota feita de chocolate da Hussel... (diria que por "peso" na consciência porque estou em plena forma... cuf cuf cuf)
Resolução nº3 -> comer já o chocolate e as gomas e dedicar-me à leitura (e à gestão) em 2010

domingo, 20 de dezembro de 2009

Resolução nº2

Não sei se vos tinha dito mas gosto muito de comprar presentes. Sobretudo para mim mesmo... he eh



Pois... Resolução nº2 = pôr isto a funcionar em 2010

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Ai vou vou...

Resolução nº1 para 2010

À terceira é de vez! Dia 10 de Julho 2010 bloqueado na agenda



Pearl Jam no Optimus Alive

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

A dificuldade...


Não sei se já vos tinha dito mas ser eu está-se a tornar uma tarefa cada vez mais dura!!!
Onde raio se arranja acessórios de jeito para homem sem acabar na ruína???

domingo, 13 de dezembro de 2009

PO...PO...PO...PO...PO...

Não sei se vos tinha dito mas eu e crianças ‘pikenas’, entendemo-nos às mil maravilhas… talvez por me sentir como mais um no meio delas.
Gosto imenso duma tarde de diversão com miúdos aliás não deve haver muita coisa que me agrade mais do que a gargalhada de uma criança. Contudo, devo reconhecer que também gosto imenso da parte em que elas voltam com os pais para as respectivas casas e de poder finalmente “alapar-me” no sofá…
Socorrrroooooooo… sobretudo ao Domingo depois de uma noite de…… euhhhhh…. de insónias!!!
É seguro encontrar-se numa criança, a pureza e a honestidade que raramente se encontra num adulto… Adoro isso excepto é claro quando a minha afilhada me chama, na sua maior honestidade, de padrinho POPOTO…
mmmhhhhuuummmm… só pode ser pelo meu jogo de ancas!? Seguramente

sábado, 12 de dezembro de 2009

class....íco

Uffffff… Não sei se vos tinha dito mas não sou propriamente fã desta altura do ano… Não que não aprecie o espírito natalício e tal, que gosto… Aliás, nada me dá mais prazer do que comprar prendas para miúdos… Mas nada de baldas, escolho criteriosamente os brinquedos que ofereço como se fossem para mim… com o devido “test drive” está claro!!!
Mas não… não gosto desta altura do ano porque coincide com o início do meu período profissionalmente mais complicado que só termina… imaginem…….. no próximo verão!!!! Socorrrrooooooooooo…
Pergunto-me como é possível evitar a depressão???
Mas bom, voltando ao assunto… o tempo vai passando e a minha cabeça tem sido atravessada por brilhantes ideias, todas de suprema importância que sempre que surgiam me levavam a pensar: “olha… mais um assunto de dissertação o-blog-atoria!!!”. O problema é que agora que chegou o momento de dissertar, não me lembro de nenhum!
Sendo assim e ao contrário do que é habitual, vou abordar um assunto “leve” e sem importância: os clássicos.
Para quem não sabe (sim, porque este blog para além das inúmeras qualidades pelas quais já é reconhecido, também tem um carácter lúdico), um clássico por definição é algo digno de servir de modelo para uma classe ou seja, susceptível de ser ensinado nas aulas. Pois é! Quem diria hein… Está aqui a prova de que a nossa educação não está nada bem! Os meus professores nunca abordaram temas de nível… como a importância das calças à boca de sino para a humanidade. Mas bom, um clássico pode ainda corresponder a uma determinada época de perfeição artística etc… e tal! Ora, para não vos maçar, eu só vou abordar aqui uma parte do tema: os veículos clássicos!
Tudo isto para dizer que detesto… É verdade!!! Quando alguém me vem com o ar superior dizer que conduz um clássico que na verdade não passa de um carocha ferrugento, sobe-me de imediato a mostarda ao nariz…
Clássico não é sinónimo de classe! Alguém me explica por favor a piada de pilotar um carro que nos “arruma” os rins em 15 Kms e nos ensurdece à primeira aceleração. Quem me explica ainda como se pode sentir bem dentro de um mini??? Para quem nunca passou por essa experiência, posso dizer que é algo único: nunca me senti tão minúsculo…
Mais, o meu pai já teve, há 27 anos sublinho, uma 4 L. Posso dizer com conhecimento de causa que se trata de uma pérola da indústria automobilística mas melhor era o 2 cavalos do meu padrinho que recordo, tinha de levar uma tábua no assento do condutor para este não se afundar nos confortáveis bancos ergonómicos.
Resumindo meus amigos… Não me levem a mal mas para mim, chamar clássico a um veículo é o mesmo que chamá-lo de “chocolateira”…

Som da semana: Dapayk feat. Padberg - Khes

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

P D i


Costumava dizel que não há nada como uma glipe-zita pala lecupelal folças…. Até hoje!!!
Sim polque este tipo de doença não custa nada e faculta-nos a tão necessália desculpa pala justifical uma falta ao tlabalho!!! Veldade seja dita… tosse aqui, tosse ali, dá pala passal dois dias a xonal que é semple pleciso!
Ola, o ploblema é quando o tlabalho não nos pelmite tilal esses melecidos dias de descanso, a coisa tolna-se um veldadeilo infelno! Devo admitil que desta vez, a coisa foi mais glave do que aquilo que eu espelava… É celto que os anos vão passando e tal e uma pessoa, apesal de mantel este polte atlético e este al chalmoso de quem ainda tem 29 anos, sabe no seu íntimo que está a fical velho. E pol conseguinte, vai-se habituando à ideia de que a pelfolmance de celtas paltes do seu colpo vai diminuindo! Nunca pensei é que o meu plimeilo ólgão a falhal fosse……. O naliz!!!

É veldade… o meu naliz tlaiu-me! Pela plimeila vez na vida, soflo de uma incontinência nasal extlemamente abollecida. A ausência de uma espécie de flaldas pala o efeito leva-me a tel de segulal um lenço na base do naliz em pelmanência pala evital o lisco de chuviscos no meu teclado!
Aiihhhhhhhh (suspilo plofundo) k saudades do meu bigode!!!

Som da semana: diego Miranda - I want to live in Ibiza (Barcelona tb pode ser!!!)

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A cura...


Ai para além de andarmos aborrecidos, ainda temos de levar com uma gripe sazonal??? Então toma là um fim de semana prolongado em Madrid para aprenderes!!!!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Retiro espiritual


Há alturas em que o melhor é "estar calado".

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Fui a [Buda] peste...

Uffffff… Devo admitir que vou ter alguma dificuldade em escrever este texto tal é o cansaço que carrego comigo no regresso destas férias.
Foi só mais uma viagem da confraria das Capitais cujo destino recaiu este ano em Budapeste (depois de Praga e Roma). E não, não fui uma peste, soube muito bem representar Portugal... Levei a unha do dedo mindinho bem grande e afiada e um farto bigode!
Aquilo que vos posso dizer é que a cidade não me surpreendeu i.e. não ficou aquém mas também não foi muito para além das expectativas. Achei o ambiente muito semelhante ao que se respira em Praga. Tem locais bonitos, alguns mágicos mas devo admitir que em nenhum momento abri a boca de espanto.
Nota-se que é uma cidade em plena evolução ou melhor em reconstrução mas de forma extremamente bem pensada ao contrário do que acontece por aqui. São ainda bem evidente alguns sinais de pobreza (devo admitir que tive algum receio quando entrei para dentro de uma carruagem do metro que qual coador, tinha buracos causados pela ferrugem por todo o lado). Outra coisa que fica bem patente é a diferença entre o nível de vida na cidade e fora dela.
Recordarei para sempre monumentos como o parlamento, o palácio (castelo) e as respectivas vistas sobre o rio. Recordarei o autocarro anfíbio a “rolar” no rio que, chamem-me ignorante, nem imaginava que existisse. E a simpatia das pessoas… Muito acima da média!
Recordarei ainda monumentos como o Morrison´s, o Cactus, o Piaf e sobretudo o Dock Caffe sendo este último simplesmente o melhor ambiente que vi em toda a minha vida. Lembro as palavras de um colega de viagem depois de alguns minutos nesta casa: “eu já estive em Ibiza mas isto está muito à frente”… Simplesmente, deslumbrante (e não me estou a referir a decoração)! Incrível a capacidade desta gente para se divertir sendo que o set do DJ alternava sucessos de épocas diferentes com grande à vontade. Era normal ouvir-se o último êxito dos Black Eyed Peas seguido do som que escolhi para esta semana! Tudo com o intuito de levar a pista ao rubro ao contrário do que acontece no nosso país onde grande parte dos Dj´s estão mais preocupados com a imagem do que com a animação da pista de dança.
Tempo ainda para ver locais magníficos mas iguais a muitos outros… a ópera, os museus sendo que num deles tive a oportunidade de ver a colecção do Boticelli “ao vivo e a cores”. Faltou só tempo para uns banhos nas águas quentes das termas que preferi substituir pela banheira do magnífico, super equipado e super-barato estúdio que alugamos no centro da cidade(200€ por 5 dias para 4 pessoas).
Decepcionante, o museu do terror sobre o holocausto… Não traz nada de novo! E ainda o labirinto que não passa de uma gruta comprida, escura e mal amanhada por baixo do castelo. Esta última apresentava como grande atracção, uma fonte que jorra vinho! Diria que a qualidade deste me levou a pensar que deveriam colocar uma plaquinha com a indicação de “VINHO NÃO POTÁVEL”.
Finalmente, uma palavra sobre os preços. A alimentação fica pelo mesmo preço do que em Portugal, a noite por metade do preço (vodka por aprox. 4€ mas disseram-me porque claro, eu não bebo nada dessas coisas) e vestuário pelo dobro. Comprovei-o por uma peça que comprei recentemente num “prêt à porter” chiquérrimo do Norteshopping: a Zara!
Mas acima de tudo e como sempre, foram dias de total "galhofa" entre 4 amigos que se divertiram imenso.
E agora, vou falar de futebol. Sei k se estão já a perguntar porque raio vai ele falar de futebol num texto sobre as férias em Budapeste. A verdade é que falo porque sou orgulhoso (ninguém é perfeito!)… Orgulhoso por ter visto o Benfica a perder mas ter assistido a uma grande partida de futebol, orgulhoso por a Sportv húngara passar 3 jogos no sábado à noite: Barcelona-Getafe; AcMilan-não sei com quem e Braga-Benfica. Isso custa, eu sei… Custa imenso a muitos portistas que fizeram questão de me transmitir o resultado do jogo no sábado mas que se esqueceram de mim na véspera. Custa porque todos sabem que, neste momento e sublinho neste momento, o Benfica joga tanto como os grandes clubes europeus e daí ser visto até nos países de Leste. Ao contrário de outras épocas, senti orgulho…. Mesmo na derrota!



Som da semana: Dr Alban - It´s my life

terça-feira, 27 de outubro de 2009

histórias

Lembrei agora de uma expressão que usava o falecido José Maria Pedroto nos seus tempos de treinador: “Há dias em que para fazer aquilo que faço, sou muito mal pago mas há outros, em que para fazer aquilo que faço, sou muito bem pago”.
E hoje, devo reconhecer humildemente que fui muito bem pago para fazer aquilo que fiz. Uma reunião com um cliente fez-me largar as folhas de Excel por umas horas. Um dos participantes desta reunião era um conhecido cronista e enófilo, um homem com vasta experiência e imensas histórias para contar. Sinto-me na obrigação de vos transmitir algumas delas que, sublinho, valem o que valem e que portanto, cada um de vocês julgará.
As primeiras histórias centraram-se nos caminhos de ferro. A origem do nome de Afife por exemplo, conhecida vila próximo de Viana do Castelo, está intrinsecamente ligada aos Caminhos de Ferro. É conhecido o gosto que os ingleses tinham pela região há muitos anos atrás mas, chegados a Viana do Castelo, viam-se obrigados a perguntar como fazer para là chegar. Ora, à pergunta "which station?", a resposta era simples: “ the fifth” que mais tarde deu origem ao nome Afife. Se usarem a linha do Douro, verificarão que existe uma estação chamada "Nine" que pronunciamos tal qual se lê. Curiosamente, trata-se da nona estação a partir do Porto. Outra história interessante é a do desenvolvimento da Granja que se ficou a dever nada mais nada menos que ao Conde de Burney, residente na área que por ser administrador da Companhia de Caminhos de Ferro exigia que o comboio parasse perto de sua casa. Ora esse facto levou a que muitos construíssem as suas casas próximo da paragem do comboio.
A origem dos decanter´s também tem a sua piada. O general Nelson, grande apreciador de Vinho do Porto e farto de entornar as suas garrafitas com a ondulação do mar, pediu aos seus engenheiros da época para desenharem uma garrafa que não entornasse. Estima-se que seja essa a origem do decanter e não o facto de proporcionar oxigenação ao vinho.
A origem do nome Japão também terá origem nos navegadores portugueses que impedidos pela forte ondulação de ligarem os fornos para cozerem pão nos barcos, gritavam mal viam terras nipónicas: “Já há pão!!!”.
O tradicional "molete", nome atribuído ao pão no norte do país, terá a sua origem num padeiro chamado Monsieur Mollet que um Senhor francês dos tempos das invasões napoleónicas terá trazido consigo. A expressão “dá-me um pão do Mollet” passou rapidamente a “dá-me um molete”.
Tempo ainda para contar uma pequena história sobre as batalhas em que tal como hoje em dia, os portugueses não perdiam a oportunidade de ir assistir. Ora, para além de assistir, aproveitavam para usurpar algum equipamento aos ingleses que, sublinha-se, vinham para nos ajudar contra os franceses. Os generais ingleses fartavam-se de repetir “Lock it” para os seus pupilos no sentido de evitar esses pequenos furtos. Ora, os nortenhos rapidamente transformaram o “lock it” em "aloquete" termo bastante usual no norte do país mas totalmente ignorado no sul.
Volto a dizer que estas histórias valem o que valem. Terá sido assim mesmo? Pela minha parte, até me arranjarem outras explicações credíveis, vou tomá-las por verdadeiras.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

só mais um fds

Chegou a chuva, o tempo de inverno, a mudança da hora e…. a depressão!!! Claro que só para quem quer… No que me diz respeito, tive imensa dificuldade em encontrar algo que substitua a minha ocupação dos últimos fins de semana: a praia! Depois de vários meses de sol, de calor, de bronze… Senti-me como que desorientado mas nada que não se solucionasse rapidamente. Assim, substituí a toalha pelo sofá e o sol pelo auto-bronzeador. Devo dizer que terminei a tarde com o espírito rejuvenescido, moreno e alguma dor nos rins… exactamente como se tivesse passado umas horas estendido na areia!
No Domingo, optei pelo programa mais improvável!
Sim… improvável é o termo! Diria que se me perguntassem quais as coisas que poderia fazer num Domingo à tarde de forte nebulosidade, assistir às finais do campeonato nacional de boxe em Condeixa (que diga-se de passagem não condeixa saudades), não faria parte seguramente das respostas que mencionaria. Nunca fui grande admirador de boxe na verdade, mas não podia deixar de apoiar um amigo que participava numa dessas finais.
Tenho alguma dificuldade em perceber este desporto e asseguro-vos que era impensável poder praticá-lo. Não que seja contra a violência que me parece do mesmo nível da que se vê noutras modalidades mas mais porque, no final de cada “round” seria incapaz de abraçar e/ou cumprimentar alguém que, nos últimos 3 minutos, passou o tempo a acertar-me com uns ganchos ou uns directos de esquerda. Vejo-me ainda a pedir desculpa ao adversário sempre que achar ter ultrapassado os limites da força…. Não, não!!! Não sou de todo talhado para isso.
Mas a verdade é que gostei imenso e para além do combate do meu amigo, fiquei para assistir a todos os outros combates da tarde. O espectáculo ultrapassou as minhas expectativas (tirando o facto de ser imperdoável não haver uma senhora de bikini empunhando a placa que anuncia o número do “round” seguinte). Achei ainda o ambiente na bancada sensivelmente idêntico ao que se vive nas bancadas de outro tipo de competição… Sim porque gritarem “DÁ-LHE” é coisa que normalmente se ouve nos estádios e pavilhões deste país! Depois de escolhido ao acaso e sublinho ao acaso o atleta que iria apoiar no combate seguinte (normalmente o adversário dos atletas do FCP), dei por mim várias vezes a aplicar vários golpes no ar tal era o entusiasmo que se ganha com a coisa!!!
Enfim, apesar da derrota do meu amigo, gostei da experiência! Ah e lembrem-se… sou amigo do vice-campeão nacional na categoria de 81 Kgs – consagrados, ok!!!
Quantos são, quantos são??? Não tenho medo de ninguém…



PS: Não sei se vos tinha dito mas não estarei cá esta semana e tal... Lembram-se???? (clica aqui para relembrares) he he


Som da semana: Gui Boratto - No turning back

terça-feira, 20 de outubro de 2009

relax, pensava eu?

Não está fácil!!! Diria que estou a passar actualmente pela pior fase da minha vida profissional… até hoje claro porque estou certo que esta vida de números e folhas de excel me vai proporcionar momentos bem piores no futuro!!!!
Mas bom, nada melhor do que me oferecer uns momentos de relax no cabeleireiro até porque precisava mesmo de cortar o cabelo. Digo relax porque desde criança que consigo descontrair-me (se calhar até demais) quando me passam a mão pelo “pêlo”… vá-se lá saber porquê!!!
O problema é que hoje, afazeres profissionais desviaram-me da rota habitual e vai daí, ocorreu-me: “deixa-me cá experimentar este aqui!!!”
Tratando-se de umas instalações recentes, fui recebido com todas as honras, claro está… o intuito era ganhar mais um cliente! Tudo apontava nesse sentido e corria muito bem até ao momento em que me sentei para lavar a cabeça… Uma senhora de porte considerável inclinou-se e atirou-se aos meus cabelos assim como quem esfrega roupa num tanque… Lembro de pensar cá com os meus botões: “socorrroooooooooo”
Ufff... Bela sessão de relax!!! Mas o pior estava para vir… No final, a simpática e atenciosa senhora deu a volta ao “tanque” e depois de me cobrir a cabeça com a toalha, decidiu centrifugá-la tal e qual um tambor, encaixando-me o nariz no meio das….. euhhhhh… do peito, e rodando-a a grande velocidade, pergunta: “Vai arranjar as unhas?”
Hhhhhhhuuuummmmm… Pergunto-me se essa era uma técnica para me convencer a aceitar essa prestação de serviços???
Confesso que até fiquei aliviado ao constatar que não era essa senhora que me ia cortar o cabelo!
A grande questão é a metrosexualização a que as gajas nos sujeitam actualmente!
Já nos besuntamos com tudo o que é cremes por causa disto e para proteger daquilo, depilamo-nos e patati patata…
Se agora, passamos a fazer manicure, o próximo passo será andarmos de saltos altos???
Ponho-me a pensar...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

em defesa da minha honra...

Nada como o primeiro dia da nova legislatura (hhhuuummm... escrevi isso ontem à noite, ok!) para pedir licença aos meus leitores e defender a minha honra face às declarações quase ofensivas (?!), proferidas contra a minha pessoa num comentário ao meu último post.
Por favor, chamem-me nomes se quiserem, agora tratar-me por quarentão é que não!!!

Pelo resto, olhe… vou ali e já venho! ppppffffftttttttttttt

No fundo, achei curioso ser alvo de tamanha provocação. E digo provocação porque quem me conhece sabe que estão ali “escarrapachadas” ideias com as quais não podia estar mais em desacordo!
Primeiro, não estabeleci para mim qualquer padrão de “idade versus papel a desempenhar” isto é, nunca vou definir a minha vida em função de um timing pré-estabelecido. Exemplificando, não vou agora casar a correr e ter filhos porque, como dizem os meus pais: “quando tínhamos a tua idade, já éramos pais de 3 filhos”.
E desculpe mas não continuo solteiro porque quero… Lamento mas a ideia que tenho da coisa é que não basta carregar num botão e já está! Ou sentes ou não sentes, ponto final…
Já tive relações saudáveis, tive e tenho responsabilidades (algumas até de dimensão apreciável) e sim, sou exigente… eeuuuhhhhh… Isso é um defeito??? Volto a pedir desculpa mas para mim, quero sempre o melhor… se puder ser? Quanto às noitadas sistemáticas, receio não ter percebido. Só saio à noite ao fim de semana mas a filha da vizinha com 18 anos e os meus pais com mais de 60 também saem... Porque é que eu devo ficar em casa?
E finalmente, não tenho medo de não poder levar esta vida boa ao lado de uma mulher porque, se efectivamente me juntar a alguém, o intuito será complementar essa vida boa!!! Não sou o tipo de pessoa que vai deixar de ser aquilo que sou porque estou ao lado de alguém: isso seria enganar essa pessoa mas pior, seria trair-me a mim mesmo. Costumo dizer que “What u see is what u get”!!! E portanto, se cometo um excesso hoje porque me apetece, garanto que cometerei o mesmo excesso sempre que me apeteça, tão simples quanto isso!
Agora, sem querer chocar ninguém… Deixem-me ainda acrescentar que sou homem de construir família sim! Talvez seja ultrapassado ou até mesmo ingénuo mas ainda acredito na alma gémea e no amor para a vida… Admiro e sinto até orgulho por ver os meus pais casados há mais de 40 anos. E é isso que quero para mim! Mas não está a ser fácil encontrar alguém disponível para um compromisso tão longo…

Finalmente, “a mulher pode dar-te tudo o que a mota te proporciona”… Não duvido mas como escrevi no texto anterior, não tenho paciência para livros de instruções!!! Não me interessa a montanha de “merdiquices”, extras e afins que a minha mota me pode proporcionar, gosto muito dela mesmo quando está 'quieta' na garagem!

Som da próxima semana: Alphaville - forever young

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

moto

Nada melhor neste rescaldo das eleições autárquicas do que falar-vos de coisas realmente importantes como…… euh…… motos!!!
Gosto muito da minha moto!!!
Gosto muito dela porque me diverte e porque me relaxa…
Gosto muito dela porque quando estou em cima, consigo abstrair-me de tudo i.e. dificilmente penso noutra coisa senão nela… euhhhhhh… e vá là, por inerência, em mim também!!!
Gosto muito dela porque é a mais linda… e ai de quem disser o contrário!
Gosto muito dela porque não podendo ter o carro dos meus sonhos, fico feliz sempre que a vejo na minha garagem.
Não diria como muitos que se trata de uma paixão. Nada disso!!! A verdade é que não percebo nada de motos… ao ponto de ter que me virar para os amigos se alguém me perguntar coisas complicadas como:”Quantos cavalos tem a tua moto?” ou ”quantos cilindros?”. É que, como para todos os meus pertences, ainda não arranjei tempo nem paciência para ler o seu livro de instruções (percebem agora porque é k ainda sou solteiro!). Mas bom, para evitar mais atrasos, prometi a mim mesmo este fim de semana, acertar ao menos as horas no conta-Kms.
Não sendo eu um aficionado, gosto de apoiar os meus amigos e vai daí, estive este fim de semana no autódromo de Braga a assistir aos treinos de qualificação do Campeonato Nacional de Motociclismo. Confesso que fiquei admirado com aquilo que muitos sentem pelas motos… Diria mesmo que deu para perceber que muitos adoram-nas e tratam-nas como verdadeiras “meninas”: como o nome indica, são verdadeiros AMAntes!!! Apesar da experiência de poder estar na box e ver de perto, quer as lindas meninas, quer o ambiente que se vive nessas provas, penso que vou manter a minha postura de… AMAdor (como o nome indica)!!!

Som da semana: Christian Marchi - Love, sex, american express

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Pese embora...

E pronto, eu desisto!!!
Não dá… vocês desculpem mas esta batalha desigual já dura há alguns meses e verdade seja dita, não tenho a mínima hipótese contra este adversário de peso: a minha balança.
Tenho-me esforçado, a sério que tenho… Passei a ter muita atenção com aquilo que como! Substituí as francesinhas pelo sushi (mas isso não sei se conta porque me tornei de tal forma apreciador que ingiro doses industriais), as batatas fritas por saladinhas, as natas por gelatina e patati patata… E a coisa até resulta, não vou dizer que não! Mas o problema é que passo duas semanas de intensa abstinência para perder 3 Kgs e meio e num fim de semana de fraqueza, diga-se mas só por coincidência, num fim de semana em que os meus pais foram para fora… pimba! Os famosos 3, 5 Kgs voltaram a aparecer!!!
E eu juro que tive um especial cuidado com aquilo que comi para além de que segui todos conselhos da minha nutricionista que graças a Deus está em França (escolhi uma francesa não por ser chique mas por ser minha prima, ok!) e portanto, longe de saber o meu peso real. Sendo assim, optei por restaurantes de primeira sempre… vocês conhecem-me! No Pizza Hut, optei pela pizza Funny Bacon só pelos legumes (Cogumelos e tomate) porque não fazem engordar. No McDonald´s, pedi o McRoyal que, para além da alface, é composto por tomate e pepino; no burger King, o Whooper que claro está, só tem um hamburger-zito pequeno mas em contrapartida, está recheado de legumes… Para variar um cadito, também fui ao Kobe (novo japonês da PVZ), pedi duas dose-zitas de sushi (para duas pessoas, parece-me lógico!) que é peixe e também não faz engordar mas curiosamente, fizeram-nas acompanhadas com 3 pares de pau-zinhos (ainda não percebi bem porquê). Finalmente, não comi nenhuma sobremesa em todo o fim de semana e até fiz bastante exercício… euhhhhhhhhh… sim, fiz!!!
Agora, digam-me!!! Depois de uma dieta destas, como é possível engordar 3 Kgs em 3 dias!!!
Deve ser do meu metabolismo, só pode!!!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Como despachar um encalhado???

Não sei se vocês já viram mas esse é para mim o filme perfeito para um domingo de chuva! Nada de muito pesado e susceptível de nos tirar o sono. Pessoalmente gostei imenso porque se encaixa na perfeição na minha realidade. É verdade!!! Sinto-me o verdadeiro Matthew McConaughey dessa história só que mais giro claro! Porquê? Pois bem, é que também sou um solteirão, mas com menos idade (cufcufcuf tosse profunda!), que ainda vive com os pais. Sei que devia viver por minha conta e risco mas já tive a minha experiência solitária e, diga-se em abono da verdade, apesar de ter algumas vantagens, é algo que só voltarei a repetir em caso de extrema necessidade. Isso porque me aflige a solidão! Mesmo adorando poder usufruir do meu espaço, gosto imenso de saber que do outro lado da porta, tenho sempre alguém pronto para me aturar.
Diria que sou o estereótipo do gajo que é bom filho e portanto à casa torna!
Mas há uma coisa nessa parte de ser um bom filho que me começa a irritar profundamente! Trata-se nada mais nada menos do embaraço que é causado pelo facto de ser solteiro. Sempre que a conversa se inclina para este assunto, seja numa reunião de trabalho, na sala de espera do dentista ou numa conversa de circunstâncias em qualquer outro sítio, apercebo-me do olhar das pessoas que com o passar dos anos se torna cada vez mais desconfiado. Como explicar-vos?!? Mal atiro o meu estado civil, quase que poderia responder em simultâneo à pergunta seguinte que é invariavelmente a mesma: filhos? “Não”... Aí, constato que o meu interlocutor inclina ligeiramente a ponta do nariz para a direita e semi-cerra os olhos para me fulminar com um olhar de “deves ser pouco gay, deves!!!”
A solução??? A solução foi simples meus amigos!
Já não sou um encalhado, sou um divorciado! Aqui entre nós, era gajo para dizer que muitos me invejam por ter chegado a esse estado sem passar pela parte do casamento... he he

Autumn resolution






.
.
.
.
hhhuuuuummmm Se calhar o som da semana deveria ser: I will survive

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Os homens são uns heróis!?!?

As coisas que me lembro…
Coisa rara (!?), abdiquei esta semana de ir ao cinema ver o “ABC da sedução”. Diria que talvez me fizesse jeito mas não me arrependo! Queria muito ver um filme que já há algum tempo anunciavam na TV Cabo: Hancock. Primeiro porque acho o Will Smith o actor mais completo da sua geração (euhhhhhh…. Talvez devesse repensar esta afirmação!)… A verdade é k gosto do gajo, pronto! E depois porque claro, nem que o filme não prestasse, teria sempre a Charlize para me ajudar a passar o tempo.
Aquilo que vos posso dizer sobre este filme é que compreendo agora porque é que foi um fiasco de bilheteira! Só não percebi muito bem onde foram gastos os 150 milhões do seu orçamento.
Até acho a ideia do super-herói impopular, bêbado e mal-amado engraçada mas o argumento do filme não explora muito essa vertente e leva-nos para uma história de amor esquisita que termina num drama ridículo. Enfim… Retenho apenas uma coisa deste filme: então não é que o super herói imortal e tal, cheio de força e seguro de si transforma-se num ser vulnerável, fraquinho e sem piada quando está ao pé da pessoa amada.
Ui ui… Afinal, já tinha visto esse filme muitas vezes!!!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Tou na luuuuua...

Ontem tive uma conversa muito interessante. É verdade, às vezes também as tenho. Tudo começou porque ouvi um comentário sobre um curso em que os alunos assistem às aulas sentados em colchões com almofadas. Só Deus sabe o quanto desejei poder assistir às ‘saudosas’ aulas de Finanças nestas condições!!!
Mas é verdade… Está provado cientificamente que a atenção dos alunos é superior se estiverem confortavelmente instalados durante as aulas. Imagino que para o professor também deva ser um sossego se claro, nenhum aluno ressonar como eu!
O curso em questão é o de astrologia. Como devem compreender, a minha curiosidade aguçou-se de imediato. Astrologia??? Mas que é k se estuda e tal… e por quantos anos… e consegues dizer como eu sou… e o que vou fazer… e como é a astrologia no hemisfério sul?
Pelo que percebi, a astrologia estuda as relações posicionais do homem com o universo que o rodeia ou seja, as estrelas são o reflexo daquilo que se passa por aqui.
O ser humano, como habitante do Universo, em particular do sistema solar, está sujeito não apenas aos ciclos solares dos dias, das noites e das estacões do lugar que habita na Terra, mas também sujeito a outros ciclos, envolvendo além do Sol, as posicões da Lua e dos planetas. Para a astrologia, o ciclo da vida, com os seus acontecimentos, desde o nascimento até à morte, é de certa forma síncrono com ciclos.
Resumindo se eu bem percebi, isso quer dizer que, através das posicões dos corpos celestes, observadas no instante e lugar do nascimento, pode-se comparar a evolução do ciclo dos diversos planetas e aplicá-los à nossa vida e tirar daí as nossas conclusões.
Hhhhhuuuummmm… Interessante, hhheeeiiinnnn!!! É claro que com toda a lata que me caracteriza, pedi o meu mapa astral e portanto, enquanto a maioria de vocês se contenta com as 'galletas da fortuna' do facebook, eu-zinho (roam-se de inveja…) vou ficar a saber de fonte segura o k o futuro me reserva !!!


Som da semana: Laurent Wolf - No stress

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

zzzzzzzzzzzzz

Não sei se vos tinha dito mas sou um forte apreciador de pequenos almoços… Nada como acabar o dia com um bom pequeno almoço!!!
lol... Eu explico!
Tenho para mim de que esta ‘saborosa’ refeição sabe bem quando tomada depois de uma longa noite na maior calma e descontracção e não quando que se toma apressadamente a pensar que se está atrasado para o trabalho ou a pensar nas dezenas de coisas que não pode esquecer de fazer naquele dia… Socorrooooooo!!!
Gosto mesmo é tomar pequeno almoço com os amigos e recordar as peripécias das horas precedentes normalmente com grande dose de boa disposição (sim porque nós somos sempre bem dispostos, ok!). E vai daí, era irrecusável o convite que me fizeram na passada sexta-feira. Pequeno almoço no novíssimo burger king da Póvoa de Varzim aberto até às 6h00 (passo a publicidade que é gratuita!). São sobejamente conhecidas as minhas insónias pelo que, para quê ir dormir tão cedo, pensei eu?
Dirigimo-nos então ao burger drive onde fiz o meu pedido numa espécie de microfone e pronto, refastelei-me no confortável banco do meu carro. Lembro-me de ter pensado: “se calhar vai demorar, o restaurante é novo e tal” mas não, asseguro-vos! O serviço é excelente… Num abrir e fechar de olhos, o senhor gesticulava já, saco na mão para eu avançar com a minha viatura…
Só ainda não percebi porque é que o meu amigo Alex apareceu na minha janela a perguntar se estava tudo bem???

Som da semana: Karina May - Emotion beat

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

pedala tu...

Pronto, não discuto mais esse assunto!!!
Cada um pensa aquilo que quiser... Se vocês me dão licença, vou falar baixinho porque tenho grandes amigos que investiram nesses engenhos e não quero de todo que se chateiam comigo!!!
Olhe…. Pppccchhhhiiiiuuuuu… Não vos parece incrível o preço que se paga hoje em dia por uma bicla… Socorrroooooo!!! Vocês desculpem mas por 5.000€, eu recuso-me determinantemente a ter que dar aos pedais! Era o que mais faltava.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

As 'cravates' dos croatas [um gajo está sempre a aprender]

Começo a pensar que o serviço prestado aqui por este blog devia ser remunerado tal é a contribuição para o vosso “know-how”.
Lembrei-me de vos falar no assunto de hoje pelo simples facto de que não tive de a usar… he he!!! Falo-vos da minha imagem de marca nos dias úteis, a gravata.
A verdade é que nunca uso gravata quando mais preciso! Sim, sim… Está um calor enorme no Douro nesta altura do ano e faz-me falta um adereço para limpar o suor.
E pronto, uma pessoa aqui a falar de coisas sérias e lá estão vocês a sorrir…
Ficam então a saber que a gravata foi criada pelo exército croata no Séc. XVII justamente para isso: proteger do calor para além de limpar sangue e suor (daí o nome francês cravate -> derivado de croate). Ora Luís XIV apreciou imenso este adereço, até porque era um porco e portanto, permitia-lhe limpar o que estava à vista (de vez em quando, claro)! Obrigou de seguida toda a corte a usá-la logo, tirem as vossas conclusões quanto à higiene dessa gente!!!
Após a revolução francesa, a moda passou para o chamado Dândi que não era mais do que um lenço amarrado no pescoço como o que se usa hoje em dia. Segundo uma reportagem da revista americana “Forbes”, (vejam là as coisas que eu leio) nos anos 1800, se um homem tocasse o lenço no pescoço de outro, a ofensa era tanta que poderia acabar em duelo. Ele há gente que se chateia com cada coisa??? Isso faz-me lembrar a maior ofensa para os iraquianos: atirar com os sapatos.... jjjjaaaaaassssuuuusssss! Eu próprio já levei com tanto chinelo!!!!
A gravata moderna surgiu em 1860, quando se começou a amarrar o lenço como os nós das rédeas de carruagens de quatro cavalos – o hoje chamado ‘nó simples’.
Resumindo, o homem enrola e amarra pedaços de pano ao redor do pescoço há centenas de anos, mas a gravata tal como a conhecemos hoje só surgiu no século passado, após ter sido adoptada por determinados elementos da sociedade entre os quais, là está, os financeiros sérios e chatos. Eram como um símbolo de poder e formalidade mas, no meu caso, garanto-vos, é mesmo só para limpar o suor…


Deixo aqui um link para os interessados

terça-feira, 15 de setembro de 2009

É de amigo!!!

Todos sabem que sou amigo do meu amigo e tal, e que gosto de partilhar as coisas boas da vida com eles!!! Pois então, declaro-vos que é oficial: Estarei em Budapeste na última semana de Outubro a passar umas curtas férias.

Já vos tinha dito que adoro partilhar esse género de coisas??? Quem é amigo, quem é??? lololol


Politicamente correcto

Ora aqui está um assunto delicado…
Devo dizer que sou bastante tolerante politicamente. Aliás até aprecio uma boa conversa sobre o tema. Em contrapartida, tenho alguma aversão às pessoas que me vêm com moralismos por aquilo que vos vou revelar agora:
Eu não vou votar!!!
E é escusado tentarem convencer-me a fazê-lo. Não tenho intenção de enfrentar uma fila de eleitores nem as caras assustadoras que ocupam as mesas desde o 25 de Abril para ir votar num dos candidatos que me são apresentados pelos principais partidos portugueses. A nossa política transformou-se numa espécie de 2ª divisão (para não dizer um escalão ainda mais baixo) do mercado de trabalho para gestores profissionais. E vocês sabem que eu, como em tudo na vida, só dou o meu apoio a grandes equipas…. Nada de clube-zecos de 2ª!!! Seguindo com esta analogia, diria que tal como os jogadores de futebol, os bons gestores actuais vão trabalhar para quem paga mais. E portanto, não há candidatos de qualidade, pois bem, então também não haverá eleitores de nível!!!
Ah e tal mas tens de cumprir com o teu dever cívico… Francamente, alguém me explica qual é a diferença entre um voto em branco e uma abstenção???? Não, não, a coisa é muito simples: se os bons não se candidatam, eu não voto… Esta é a minha forma de protesto!
Tenho para mim que a gestão de um país tem de ser entregue à pessoa mais competente e essa sim, tem o dever cívico de se candidatar. Vamos ser honestos, o Sócrates já nos mostrou o que vale: poucas nozes! Mas o mais curioso é que consegue ser o melhor dos candidatos. Estou à vontade para dizer isso porque embora seja ideologicamente comunista, penso que na prática, a social democracia se afigura como a única forma de tomar as rédeas de uma nação. A prova está que o PS adoptou actualmente as suas políticas. Era capaz de redigir páginas e páginas de opiniões mas para não tornar a coisa muito maçadora, deixo-vos a minha ideia numa só palavra sobre os outros candidatos:
Manuela Ferreira Leite: ultrapassada
Jerónimo de Sousa: incompetente (mas boa pessoa)
Francisco Louçã: irrealista (mas este senhor sabe que a maioria das suas propostas são impossíveis… adoro!!!)
Paulo Portas: escova (hesitei com falso)
Tudo isto então para vos dizer que eu sou a favor de que os políticos ganhem balúrdios mas….. por objectivos! Ai propões-te fazer isso? Ok, tens o meu voto mas só recebes um bom salário se o conseguires senão levas com um rendimento mínimo garantido… Esse é o filtro necessário para afastar a escumalha incompetente da nossa política… Vah!!! Despachem-se em mudar as regras porque depois da política, há outras coisas que quero fazer!!!
Politicamente correcto para mim, é não votar...

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Moooooooooooooooooby... Maybe

Confesso que tenho alguma dificuldade em escrever-vos algo sobre este concerto. Todos sabem que avalio sempre muito por cima todos os concertos a que assisto (excepto o lamentável espectáculo da Amy Whitehouse mas esse tb não foi bem um concerto!!!). A verdade é que todos os presentes com quem fui falando foram unânimes: “Foi espectacular!!!”.
Diria que Moby brilhou única e exclusivamente com a sua música… Nada de grandes aparatos! Nada de palcos “kitados”! Nada de grandes conversas! Apenas pronunciava uma ou outra curta frase cantada, género extracção da lotaria, entre cada música (tirando a parte em que resolver pronunciar-se sobre o G.W. Bush) ou então para proferir uns repetidos “thank´s you´s” para agradecer as nossas palmas.
Dizia eu então que para tornar este concerto memorável aos presentes, Moby apenas precisou da sua música que tocada numa noite fantástica (amena sem vento nem humidade) num local agradável (a fazer lembrar um parque da Belavista em ponto pequeno), fez saltar 20.000 pessoas durante 2 horas. É sem dúvida merecido o selo de qualidade o-blog-atorio para a sua performance... Era gajo até para cantar: Muuuuiiiiiiiiiiiiitoooooooo booooooooooom Mooooooooooooby!!! Thank you, thank you, thank you

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Ah e tal... Falemos de cinema!!!

Depois de um pequeno interregno, sei que vos fazia falta a minha erudita rubrica sobre cinema. Esta semana regressei então em grande estilo às salas de projecção para ver o “Inimigos Públicos” com o Johnny Depp e o Batman… euhhhh… o Christian Bale. Aquilo que se me apraz dizer-vos é que é, de facto, um grande filme… é verdade, tem cerca de 140 minutos!
Sendo eu um cinéfilo amador, não vou aqui dissertar sobre coisas que me ultrapassam nem tecer grandes críticas sobre as interpretações, o argumento, o guarda roupa, etc e tal, deixo isso para quem sabe. Assim sendo, limito o meu comentário a um simples: “não gostei!”. Achei o filme demasiado parado (evitem-no à 2ª feira à noite sobretudo se tiveram um fds cansativo). A verdade é que talvez levasse a expectativa demasiado elevada. A história passa-se nos anos trinta. Os crimes eram então investigados estado a estado não havendo ligação entre estes, daí a necessidade de criar o FBI. John Dillinger, surge nesse contexto, como o bode expiatório, considerado na época o Robin dos Bosques moderno (coisa que o filme quase não nos faz perceber) por assaltar as instituições que o povo considerava culpadas da grande crise: os bancos!!! Ridiculariza por diversas vezes, pela sua inteligência e perspicácia, a polícia pelo que lhe é atribuído o selo de inimigo público nº1 quando muitos criminosos eram bem piores do que ele. A história dava para muito mais, digo eu! Pobre, pobre, pobre!!!!
Fui, no entanto surpreendido pela minha amiga bruxa má (boa-zinha!!!), que alegrou o meu serão com uma magnífico saquinho de gomas feitas de sumo de fruta com menos 30% de açúcar… Dividi gentilmente por todos tão belo presente, sem deixar ninguém abusar como é óbvio e despachei-as… euhhhhh… num assalto. he he!!!

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Engomado!?!?

Quando o tema vem ao de cima, sabe-me muito bem ouvir todos reconhecerem a admiração por me terem visto deixar de fumar há mais de 2 anos, e sobretudo por, sem abdicar de frequentar ambientes “tentadores”, conseguir heroicamente manter essa abstinência. É verdade… eu próprio deveria ter orgulho de mim mesmo mas a verdade é que sou mais fraco do que aquilo que as pessoas pensam!!! Vivo há já alguns anos agarrado a um vício dos piores que pode haver… Todos já experimentaram com toda a certeza aquelas pastilhas cheias de cores… que nos dão forças para enfrentar as adversidades, nos animam nos momentos difíceis, nos relaxam quando a excitação é grande, nos fazem voar num mundo de fantasia… Enfim, nos rejuvenescem! !!
OK… pronto, devo reconhecer que sou muito viciado… E o pior é que estou a perder o controlo da coisa… é verdade!!! Se antes me satisfazia com 100 gramas de cada vez, hoje chego a consumir 250 gramas assim numa questão de minutos…
Enfim, sou “addicted” em gomas!!!
De tal forma viciado que sempre que as vejo, os meus olhos quase saem fora das órbitas (assim género Roger Rabbit) e só paro de ressacar depois de ter ingerido várias dezenas de gramas!!!
Mas bom!!! As gomas assim como todos os vícios, fazem mal… Incrível como é impossível encontrar um vício saudável. Pelos vistos, apesar dos fabricantes não ultrapassarem os níveis de corantes permitidos por lei, aquilo tem açúcar a mais e ainda não há estudos concretos mas pensa-se que algumas misturas de químicos que as compõem devem ser perigosas. Ainda dizem os entendidos que não têm qualquer valor nutritivo mas aí discordo! Sinto-me à vontade para dizer que as gomas nos alimentam a alma…. He he
Um último senão que sou obrigado a aceitar visto ter provas concretas do facto é que elas favorecem a obesidade e vai daí, pronto!!! Com muita pena minha, tenho de as largar…
Por tudo...miahnm... isto, e desculpem mas estou... nnnhhheee... a acabar com o meu... miahm... stock, vocês... mmhmhhhuuummmm... percebem agora porque...mmmhiiaammm... penso que deixar a nicotina....rrrnnnhheee.... foi uma brincadeira de criança comparado com....mmiaaahhsss... o desafio que me proponho agora enfrentar…

Som da semana: Tom Boxer - A beautiful day

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Elementar, minhas caras!

Vocês vão-me desculpar mas sinto-me verdadeiramente intrigado com o desenrolar da votação deste mês… Então, até agora, nenhuma mulher considerou que um homem de bigode se apresenta muito mais sexy, com mais personalidade e mais sóbrio, leve, charmoso... ou resumindo, torna-se num verdadeiro macho latino. Lembro-vos a actual figura do Brad Pitt e do zézé camarinha.
Deixem-me dizer antes de mais que o bigode foi há muitos anos atrás um sinal de virilidade. Já vos imagino a sorrir… É verdade! Era do senso comum que, no início do séc. XX, qualquer homem de bigode poderia obter uma erecção sempre que quisesse. Lamentavelmente, as coisas hoje em dia são bem diferentes! O bigode entrou em desuso com o fim da era da disco dance sendo que a evolução para a metro-sexualidade foi abolindo progressivamente pêlos por tudo quanto era sítio.
Fiel aos bons costumes e sobretudo à teoria da virilidade (!?), fazendo uma vez mais, jus ao carácter de serviço público deste blog e também com o objectivo de equilibrar a votação, resolvi assumir publicamente o bigode que me acompanhou nestas férias!!!
Sexy, não!?!?

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

hhhuuummm... E agora título para isto!??!

Ainda nem comecei e sinto já alguma dificuldade em escrever este texto tal é a minha ansiedade…
Depois do que se passou hoje, este poderá ser o primeiro dia do resto da minha vida!!!! he he
A verdade é que há cinco anos que vivo num triste celibato… e tenho-me andado a lembrar que, ou o cupido anda com alguns problemas de visão (sim porque nem deixando crescer uma barriguita com dimensão invejável, o gajo me acerta!?) ou então a minha vocação é outra… Não!!! Não pensem que che-gay a esse ponto porque, como já referi, isso nunca vai acontecer, ok! Falo-vos de outro tipo de vocação.
Mas bom, lembrei-me disso porque hoje, fui surpreendido com uma afirmação um tanto ao quanto assustadora.
Eu conto-vos: Saí ligeiro do trabalho hoje, um pouco mais cedo do que o habitual porque uma passagem pelo cabeleireiro já se impunha para não dizer que era mesmo inadiável! Ia eu então, distraído, num passo largo em direcção ao carro quando vindo do nada, surge uma senhora baixa, forte, escura… enfim, um misto de cigana, romena e bruxinha da sorte… Olhou para mim com um ar sério, os olhos carentes, um deles meio fechado e lançou um: “JESUS LHE AMA!!!”
Ainda me emociono só de pensar!!! É verdade… Quem diria, hein!? Será esta a minha vocação???
Agora arrependo-me mas na altura, a única coisa que fui capaz de responder foi: “Claro que ama, ontem foram 8 mas não vai ficar por aqui”… Eu sei, eu sei!!! Não devia ter brincado com isso mas bom, se Jesus me ama, saberá perdoar-me.
Depois disso, fiquei curioso! Sim porque, infelizmente, não tinha moedas no bolso… É que, depois deste belíssimo momento, haveria seguramente muito mais para dizer, concluí, pela mão erguida e pelos olhos da senhora onde piscavam as palavras “INSERT COIN”!!!


Som da semana: Mastiksoul - Run for cover

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Roda da sorte!!!

Ah e tal… Vem-me agora este com as teorias do costume, depois de se baldar durante um mês… isto, para não dizer que se marimbou para o blog o verão inteiro!!!
Pois bem, caro leitor… A verdade é que estive a desenvolver trabalho de campo com o intuito de vos poder apresentar temas realmente importantes sobre os quais vos farei pensar no próximo inverno. Por agora, vou deixar reflexões como #

- Como é difícil viver em Barcelona em pleno Agosto (quero maiiiiiiiiiiiiiissssssssssss), ou
- Quais as consequências de uma viagem de mota a Sanxenxo, sobretudo para quem gosta de passar algum tempo sentado, ou ainda
- Como correspondem as mulheres catalanas a um belo português quando este se apresenta de bigode numa praia de Barcelona, ou então
- Sobre o terror que dois portugueses podem espalhar nas Ramblas às 6h00…

# para depois porque a verdade é que estou escandalizado… Porquê??? Eu explico:
Toda a gente já ouviu falar do jogo da Roda. Nunca me chateei muito com essas rodinhas que andam por aí com 20 euritos… Não alinhei nisso mas achava a coisa inofensiva i.e., sempre pensei: “quem quiser perdê-los, força! Eu próprio tb gasto algumas notas de 20 bem mal gastas”.
Agora, estou de boca aberta desde que uma amiga me contou que foi convidada por uma suposta conhecida para passar um belo domingo à tarde num sítio especial. Tentou desmarcar-se mas depois de repetida insistência, acabou por aceder. E qual não foi a sua surpresa quando verificou que esse magnífico local, era nada mais nada menos do que o Europarque, na Feira, onde pretendiam usurpar-lhe 3500€ com a garantia de que se arranjasse 3 “patos”, ganharia o dobro do dinheiro.
Mas o kê isto?????? 3-5-0-0-E-u-r-o-s???? Esta gente é doida!!! Eu pergunto:
- Onde andam os fiscais das Finanças, hhhheeeeeeeeiiiiiiiiiiiiinnnnnnnnn??? - Esta gente aluga o Europarque ao fim de semana e não tem de justificar o que vai là fazer???
- Quem são os cabecilhas???
- Onde está o lucro e para quem vai???
- Quem paga os impostos???
Desculpem-me mas isso já está a ultrapassar todos os limites…
Pessoalmente, se é assim, acho k vou montar um casino là em casa!!!
Meus amigos, se calhar até é perigoso eu dizer isto... Mas bom, só há uma forma de acabar com isso…
Mandem-nos às favas!!!


Som da semana: Michel Cleis - La Mezcla

terça-feira, 28 de julho de 2009

Lusogestor

Penso que já descobri o que quero fazer quando for grande!!! Quero administrar financeiramente um país… Mas não pensem que sou um demagogo porque, por mim, pode ser um país pequeno.
Hoje fui surpreendido por um artigo no Público que noticiava a entrega por parte dos dirigentes da Somália da gestão financeira do país à Pricewaterhousecoopers – conhecida e reputada empresa global de auditoria. Pelos vistos e à semelhança de Portugal, o país precisa de ser organizado por profissionais no caso deles devido a muitos anos de guerra civil, no nosso caso devido a muitos anos de má gestão, tachos e aquilo que todos já sabem!!!
Embora, tenha pouca experiência na gestão dos dinheiros públicos, penso que me habituaria facilmente a esta vida de… cobrar impostos por tudo e por nada, de… fazer grandes obras públicas que me beneficiem especialmente, de… pagar a tarde e a más horas e sobretudo de… prometer e não cumprir! Mas, para além disso, era capaz, imaginem só, de t-r-a-b-a-l-h-a-r. Para essa última parte e voltando ao país onde gostaria de desenvolver esta actividade, sou capaz de dizer que pode ser em qualquer um menos Portugal. Primeiro porque sempre quis uma experiência profissional no estrangeiro (coisa que nunca aconteceu por falta de oportunidade ou talvez… de coragem) e segundo porque, em Portugal, arriscava-me a ter de fazer isso sozinho!!!


Som da semana: Kid Cudi - Day 'N' Night

terça-feira, 21 de julho de 2009

Gripe azul

AAAAAtttcccchhhhhhiiimmmmmmmm
Na na na na…. Descansem que não apanhei a gripe A!!! Estou é com alergia… Sim, sim, alergia à nossa comunicação social. É incrível o poder que esta gente tem de nos influenciar… Aliás, o poder de nos ridicularizar!!! Então, não é que o estupor da gripe de que toda a gente fala é menos perigosa do que uma gripe normal… Caso não saibam, (e sublinho que, apesar do retiro, este blog não esqueceu as suas funções de serviço público) morrem por ano meio milhão de pessoas com aquela gripe-zinha que toda a gente apanha no inverno!!! Por favoooooor. Anda aqui uma pessoa preocupada porque as férias estão à porta e claro, não vá um gajo ficar de cama numa altura em que estas até já estão pagas!!! E a terrível gripe A matou até agora 25 pessoas…
Ainda ontem ouvia na telefonia: “Atenção portuguesas e portugueses, já há 150 casos confirmados em Portugal!!! É a desgraça, a pandemia já cá está!!! Salve-se quem puder!!!” E qual não é a minha surpresa quando leio que metade destes casos estão já curados, de boa saúde e melhor ainda, ficaram imunes para o próximo inverno.
Se eu soubesse o que sei hoje, meus amigos, ia de férias para o México! Estão em promoções, tratavam-me como um rei e ainda poupava na vacina da gripe!
Quem for esperto, segue o meu conselho!
Agora, alguém me explica porque associam sempre a gripe a um animal…??? Há uns anos era a gripe das aves, agora dos porcos! Sem vos querer amedrontar, desconfio que a próxima, será a gripe do dragão…
Espero ver muitos a tombar até ao natal!!! He he… AAAAAAATTTTTCCCHHHHHiiiiiiiiiiiiiiMMMM
Ai jjjjjaaaaasssssuuuuuusssss

segunda-feira, 20 de julho de 2009

back... ou talvez, ainda não!!!

Todos precisamos de nos baldar de vez em quando!!!
Sim... sim, até os grandes líricos da nossa história tinham por hábito remeter-se a uns quantos períodos sabáticos que não é mais do que dizer, de forma erudita, que lhes faltava a inspiração ou então, vá lá, não lhes apetecia fazer nenhum… Pois bem, aquilo que se passou comigo não tem nada a ver com isso! Eu diria que a culpa é repartida de forma mais ou menos equivalente entre o verão e o trabalho que adianto desde já, são completamente incompatíveis...
Tenho passado os dias a pensar: “tenho de escrever algo no blog” mas de seguida, toca o telefone e bora là fazer uma praia, uma jantarada, um concerto (ok…ok… podia ter escrito quando os depeche se baldaram mas…), vamos aqui, vamos ali, vamos euhhhhhh… a festas não que não alinho nessas coisas (rrrhhhuuummmm) ou ainda, bora là pegar na mota, fazer isto e aquilo e patati patata!!! e quando não estou a fazer essas coisas todas, tenho de t-r-a-b-a-l-h-a-r, o que é uma chatice!
Vocês desculpem… Não perdi o gosto pela coisa e tal mas, digamos que… tenho para mim que não será bom para a minha saúde mental, ficar enfiado em casa, frente ao PC quando o tempo não me convida a fazê-lo. De maneiras que tenho tanto para contar que nem sei por onde começar e portanto quando souber… he he… I´ll be back!!!

Som da semana: David Guetta - When love takes over

terça-feira, 9 de junho de 2009

Isto é serviço público, meus amigos!!!

Cá está ele!!!
O anúncio mais esperado deste longo iiiiiiinnnnnnvvvveeeeerrrrnnnnnooooo!!!
Reabertura dia 2 de Julho 2009
UFA, esta foi forte...

Once upon a time...


...um artista teve, por motivos profissionais, de deixar o seu reino encantado por um dia e viajar para Paris numa 2ª Feira de madrugada (isso foi só para não perder os seus feriados... he he)!!!
Tive de me aplicar para instalar as minhas maiores trombas (aquelas k faço questão de mostrar sempre k tenho de me levantar às 5 da manhã de 2ª Feira). A verdade é que não destoei! É certo e sabido que Paris é, se não a mais bela, uma das mais belas cidade do mundo mas em contrapartida, é habitada pelas pessoas mais feias do universo. Não que os pobres coitados sejam diminuídos fisicamente, não exageremos… mas encontrar alguém sorridente neste paraíso cultural é um feito verdadeiramente histórico. Apetecia-me gritar a plenos pulmões no Metro para ver se esta gente ouvia: “SORRIAM, ESTÃO EM PARIS”.
A confiança que tenho vindo a adquirir com colegas residentes levou-me a arriscar a pergunta: Porque que raio vivem vocês tão trombudos na cidade-luz???
A verdade é que todos são unânimes nos comentários. Não é fácil viver numa casa de 9m2 com uma espécie de toilettes num canto e um balcão com micro-ondas no outro e não é fácil, não ter raízes e dificilmente poder confiar em alguém. Os mais abastados ainda conseguem aventurar-se numa habitação condigna com… euhhhhhh…. 36 m2 numa zona limítrofe da cidade que pode ser adquirida pela módica quantia de 260.000€! Confesso que quando ouvi isso, passei a adorar os meus 100 m2 numa zona limítrofe do concelho de Vila do Conde.
O curioso é k todos são unânimes em dizer que está fora de questão viver noutra cidade. Porquê??? A questão é essa. “C´est la ville de l´opportunité” respondeu-me um dos avec's que entretanto entrara na discussão, onde nunca se sabe o que nos pode acontecer ou melhor, onde tudo pode acontecer!

Tá bem, tá!!! Pessoalmente, vejo os parisienses viver com o sonho de que o seu “fairy tale” está logo ali ao dobrar de cada esquina e pobrezitos, quando dão por ela, viveram infelizes para sempre!

Ps: fazendo jus ao serviço público prestado por este blog, informo que, para bem da vossa saúde gástrica, qdo viajarem na TAP, evitem a todo o custo as maravilhosas sandes de cautchou… IIIIAAAACCCccc

quinta-feira, 4 de junho de 2009

De uma importância... capital

Não sei se já vos tinha dito, mas eu, ao contrário de muito boa gente cá do norte… considero-me um português!!! Posso assegurar-vos que o meu BI não menciona a República do Norte de Portugal, nem Galiza nem qualquer outra região!!! Digo isso porque tenho para mim que posso ir de Valença do Minho a Vila Real Santo António sempre com o sentimento de que estou no meu país (embora admita que nalguns sítios, tenha vontade de dizer que não!!!), este belo paraíso à beira-mar plantado!
Ora, toda esta treta vem na sequência de afirmações irritantes (calma que não vou falar do Vital Moreira) como sejam: “ah e tal, a final da taça de Portugal joga-se entre duas equipas do norte e portanto, devia ser num estádio do norte”. Pessoalmente, acho que essa tentativa, barata diga-se, de regionalização não tem cabimento e só acontece em países com mentalidades terceiro-mundistas.
Eu gostava, era de ouvir dizer que o Estádio Nacional não tem condições e que tralala pardais ao ninho, deveria ter havido mais critério na escolha dos estádios a construir no Euro. Pois é, porque eu-zinho, qual Nostradamus, já previ isso tudo (pena não ter blog já em 2004) e sempre defendi que só deveriam ter optado por 5 estádios: Braga, Dragão, Luz, Alvalade e… Jamor! E quando digo Jamor, estou a marimbar-me se está em Oeiras, em Évora ou em Macedo de Cavaleiros. Queria, era um estádio Nacional (de todos, não para adeptos deste ou daquele clube) onde a selecção possa estagiar quando necessário em vez de ir para um hotel, onde os nossos atletas olímpicos possam ter todas as condições sem precisar emigrar para treinar em Espanha.
Mesmo que pouco utilizado, posso ainda garantir que esse estádio poderia encher no mínimo duas vezes por ano para… là está… a final da taça de Portugal e um joguito da selecção. Ora isso já é mais do que a totalidade dos espectadores que frequentam os estádios do ALLgarve, Leiria e Aveiro durante toda uma época!!! Quem é esperto, quem é???
Mas há mais!!! À margem do futebol ainda há aqueles seres "desnorteados" que caracterizam Lisboa como a sede da mouraria e mais não sei quê….uuuufffffffff (suspiro profundo)! Não sei se já vos tinha dito, mas adoro Lisboa e passo-me logo CARAGO quando me vêm com patatipatata, o Porto é que bom. É certo que o Porto é a nossa cidade e que a temos no coração e que as gentes de cá são mais afáveis, hospitaleiras, amigas e mal criadas mas Lisboa, meus amigos, também tem o seu encanto e é, sem sombra de dúvidas, uma cidade fantástica. Peçam a opinião de um qualquer estrangeiro!
Resumindo para quem ainda não chegou là, Lisboa também é minha, ok! É a capital… da minha terra!!!


Som da semana: Carlos do Carmo - Lisboa menina e moça

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Manifesto anti-gajas que falam mal dos gajos

Eh pah… pronto, cansei!!!
Anda um gajo a ler umas coisitas daqui e dali e tal, porque gosto e porque me diverte, e dá de caras com textos sobre temas como, e passo a citar: “os trastes”, “ainda bem que não são todos assim”, “não percebem nada”, “pensam com a cabeça errada”…. Socorrroooooooo!!! Vocês desculpem eu sentir-me mal com isso mas é que, infelizmente (ou não!), pertenço a essa classe tão mal caracterizada pelo sexo oposto. Dói-me porque esse conceito estereotipado do gajo cachorro, safado e sem “vêrgonha” que é isto e aquilo, está longe de ser verdade. Não sei se já vos tinha dito mas psicologia não é o meu forte… Resolvi, no entanto, arriscar-me a fazer uma experiência imaginária nesse âmbito. Não que seja um cientista louco, naaaaaaa… só um sonhador! “Sonhei” então que tinha colocado um grupo de mulheres numa casa e um grupo de homens, noutra. Vejamos os resultados:
Pois bem, no primeiro dia, o grupo das senhoras vai passar um dia muito animado, vão a casa de banho juntas, vão gabar os sapatos umas das outras e vão dizer mal dos homens que conhecem. Falam mal dos metrosexuais que está na moda e dos gajos a quem se encostaram na disco que só podem ser gays porque não meteram conversa com elas. Falam ainda daquilo k mais gostam num homem: os seus sorrisos, mãos, pêlos, algumas atrevem-se a falar dos rabos; e veneram o Clooney, o Pitt, o Maldini e o Gianecchini, etc… e tal!!! Enquanto isso na casa do lado, os homens ficam mais dispersos, cada um na sua onda e a falar somente o estritamente necessário.
Voltando à casa das “ladies”, três dias depois, 2 senhoras chatearam-se e portanto, dividiram o grupo em dois. Passam os dias a dizerem mal umas das outras e quando não estão a fazer isso, passam o tempo em frente ao espelho, para ver se estão mais gordas. Para além disso, tentam desesperadamente arranjar alguém que lhes façam as tarefas domésticas e caso não o consigam, usam de imediato as suas maiores trombas.
Visitando a casa dos homens 3 dias depois, já se encontra um ambiente mais animado onde todos falam e brincam. Falam de gajas, sobretudo dos peitos e do traseiro, porque o resto não interessa muito, e de futebol! Não ligam nenhuma à sua própria aparência porque afinal as gajas não os estão a ver. Enfrascam muito mais cerveja do que é habitual e a casa começa a ter um aspecto pouco asseado. Estão felizes mas ao fim de 3 dias, pensar em masturbação começa a fazer algum sentido.
Uma semana depois:
As 2 mulheres chateadas já se desunharam e arrancaram cabelos uma da outra. As outras estão fartas de ali estarem e querem voltar para casa. Deixam de comer porque estão gordas e assim tb não têm de cozinhar. Passam a vida de trombas por isto, aquilo e “aquiloutro” e vestem a roupa umas das outras para não repetirem a toilette.
Chegando à casa dos homens… euhhhhhhhhhh, um porteiro barrou-nos a entrada anunciando que decorria uma festa privada no interior!!!
Conclusão:
Os homens têm defeitos??? Sim, muitos… Mas somos assim... e na grande maioria, fazemos muito para agradar às mulheres (a prova está no facto de que quando não há mulheres por perto, marimbamo-nos para a nossa aparência, bebemos muito mais e não ligamos a mínima para o estado da casa). Uns mais do que outros mas todos o fazemos. A questão está no facto do homem, como ser racional que é, avaliar com o tempo (grosso-modo, o tempo necessário para constatar o k se verificou na casa delas) se vale ou não a pena tantos agradinhos! Muitos concluem que não e abstém-se...

O subconsciente da mulher, por sua vez, define à partida que o homem foi feito para lhes agradar e quando surge a abstenção, está criada a base de todos os problemas com os homens!!! Ou isso ou então, tudo não passou de um sonho!!!


PS: Depois deste post, palpita-me que vai ser necessário muito cuidado quando sair à rua

domingo, 24 de maio de 2009

lalailai lai

Esta semana aprendi que se não podes estar em pé, o melhor mesmo é sentares-te… K é como quem diz: “ah tás chateado? então tra la la”! Sempre fui aquele tipo de pessoa que não consegue parar no mesmo sítio muito tempo! Está-me nos genes, que querem, não vale a pena!!! Posto isto, excuso-me de vos “re-desenhar” o meu estado de espírito ultimamente… Nada me tirou esta telha até que….
Ontem foi o aniversário do meu afilhado!!! Mais um aniversário de um dos melhores seres que conheço, o que vem confirmar a minha teoria de que os nativos de Maio são normalmente excelentes pessoas ;). Mas bom, toda a gente sabe a preparação física que um bom padrinho (como eu) é obrigado a ter no aniversário do seu pikeno (isto é messengerês)… Estão a imaginar o meu stress??!?!? Mas fui salvo! He he… Fui salvo por algo chamado Singstar (não sei bem se é assim k se chama mas é aquele karaoke que se liga a Playstation)… Quando vi que o Tomás (o afilhado) tinha sido contemplado com aquela prenda, confesso que fiquei preocupado… Veio-me de imediato à memória a primeira e última experiência que tive com um microfone na mão. Foi na festa desta minha amiga aqui. Recordo-me k a coisa corria bem, muito bem mesmo… até que uma vizinha, irritada com o leve e suave som dos nossos cânticos (bom, talvez ligeiramente desafinado mas só isso!) mas que ela considerava semelhante ao de cães a uivar, resolveu despejar toda a sua raiva no portão da casa e em mim que estava por perto!!! “Aquele marrrrreco” dizia ela com o dedo indicador em riste a apontar na minha direcção… Fiquei de tal forma intimidado que pensei nunca mais me aproximar de um microfone.
Desta vez, para não voltar a passar pelo mesmo, investi numa garrafita de Rosé para afinar a voz e o resultado foi….. rrrrrhhhhuuuuuummmmmmm… novamente desastroso mas a risota foi geral e o serão acabou por ser animadíssimo e super divertido! E melhor do que isso foi ver uma criança divertida com algo tão simples como a sua própria voz e não todos aqueles efémeros brinquedos que um mês depois, são atirados para o monte dos esquecidos.
Hoje recordo com um sorriso o ditado popular “quem canta seus males espanta” por ser dos mais reais que conheço… Bem ou mal, bora lá levar a vida a cantar!!!

Som da semana: Mafalda Veiga - Cada lugar teu

quarta-feira, 20 de maio de 2009

pié esquierdo

Hoje apetece-me debitar todo o meu repertório de palavrões!!! Mas como sou uma pessoa muitíssima bem educada, nada como fazê-lo numa língua que ninguém percebe:
"Estoy hasta los cojones com este pié esquierdo ké nó me lecha dormir por la noche… Que coño!!! Y este médico??? Que morro tiene… Si continua se vah a tomar lo miesmo pié por el culo… Verdad, me cago en la leche!!! %&$”&#de puta madre#&/”&((“#/$&"
Uffffffff… Já me sinto bem melhor! E ainda bem que vocês não entenderam!!! Eu explico: aqui o herói que tem a mania que é médico nas horas vagas (ah e tal, duas molhadelas em água quente com sal e está bom!!!), auto-autorizou-se a regressar ao ginásio e a dar alguns (poucos) pontapés numa bola na Quinta-Feira passada e claro, arranjo-a bonita!!! Sim…sim, ele é isto e aquilo, mais brufens e pés elásticos mas melhor, é a fisioterapia… Como é que eu vou arranjar tempo para isso????
Valha-me o facto de fazer furor sempre que dou um passo em frente, primeiro pela ferradela no lábio imposta pela dor que me dá um ar extremamente sexy e depois pela bela coreografia que reproduzo ao andar.
Ai… Ai… (suspiro profundo)
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Já vos tinha dito que sou um gajo calmo!??!?!